Dieta da Proteína

A dieta da proteína também conhecida como dieta cetogênica promete secar ! É assim mesmo que quem a defende fala, dependendo do cardápio que seguir a pessoa consegue emagrecer de 4 á 9 quilos em duas semanas. Algumas pessoas ainda defendem o ganho de massa muscular com essa dieta.


A sua lógica é bem simples, retirar ao máximo o carboidrato da dieta e no local dele proteína. Então quem adora um churrasco? Essa dieta é para você!

Mas retirar um grupo de alimentos durante um período de tempo, que seja uma semana, um mês ou um ano, não é prejudicial? 

Sim, e MUITO. Vamos primeiro entender para que servem os carboidratos:


Fonte de energia (muscular, cerebral e de todos os seus órgãos);
Lubrificante das articulações esqueléticas;
Fazem parte do núcleo das células;
Função estrutural dos vegetais (Fibras);


Quando não ingerimos carboidratos mesmo que por um único dia, nosso corpo fica sem energia proveniente do carboidrato, mas nosso corpo não funciona sem energia, portanto utilizamos a gordura para produzir a energia necessária e é por isso que se emagrece tanto com a dieta da proteína. Porém, ao se obter a energia através da gordura, geram-se toxinas que são chamadas de corpos cetônicos. Esses corpos cetônicos serão utilizados pelo cérebro para obtenção de energia, porém não são todas as partes que conseguem aproveitar esse substrato, portanto se a dieta se prolongar parte do cérebro pode literalmente ficar sem energia.

Além disso existe a cetoacidose, os corpos cetônicos são substâncias solúveis que circulam pelo sangue, quando em grande quantidade baixam o pH do sangue a níveis ácidos e podem trazer complicações como:


  • Desidratação severa;
  • Náuseas e vômitos;
  • Dor abdominal;
  • Letargia;

Mais dois pontos negativos:


  1. A dieta é muito pobre em fibras, o que pode trazer desconforto abdominal, constipação e sensação de inchaço.
  2. O ganho de massa muscular depende também do carboidrato, que gera energia para a síntese muscular, além disso quando ingerimos carboidrato liberamos a insulina que é um hormônio anabolizante.Para o ganho de massa muscular é recomendado uma dieta 4:1, ou seja, 4 gramas de carboidrato para cada grama de proteína.
Indicações para a dieta:

Há indicações médicas e nutricionais para tratamento de epilepsia refratária com insucessos em tratamentos farmacológicos.